Intraempreendedorismo: entenda esse conceito que pode mudar sua vida!

Por | Social Media na Uníntese |


Já ouviu falar sobre intraempreendedorismo? Esse conceito ainda é novo para a maioria, mas já tem mais de 40 anos. Neste texto, vamos explicar sobre o papel do intraempreendedorismo e como ele pode ajudar pessoas e empresas a crescerem juntas.

Acompanhe até o final e descubra como incorporar esse conceito pode transformar sua carreira.

O que é intraempreendedorismo?

Antes de mais nada, precisamos recorrer ao conceito de intraempreendedorismo. Na prática, trata-se da forma com a qual as pessoas são estimuladas a empreender dentro das empresas em que atuam.

A expressão surgiu a partir de 1978, quando o empresário e inventor norte-americano Gifford Pinchot III e sua esposa Elizabeth Pinchot publicaram um artigo utilizando o termo intraempreendedorismo.

Em 1985, eles publicaram o livro Intrapreneuring: Why You Don’t Have to Leave the Corporation to Become an Entrepreneur“, no qual aprofundam o conceito.

Gestores que estimulam funcionários a criar acabam tendo ótimos resultados. É como se a pessoa tivesse liberdade de criação, de melhorar as práticas de onde trabalha. Isso acaba gerando novos produtos e serviços, traz inovação e resulta em melhoria do faturamento.

Mas como?

Simples: basta um colaborador ter a ideia e liberdade de execução de algo relacionado ao segmento da empresa. A partir do momento que a ideia vira um produto e ganha reconhecimento do público, todos ganham. A empresa por estar inovando, o funcionário por criar a oportunidade de crescimento e o consumidor, que terá um produto inovador daquela marca.

Intraempreendedorismo é sem dúvida a chave do sucesso de muitas empresas.

Qual a diferença entre empreendedorismo e intraempreendedorismo?

Quem empreende acaba assumindo muitos riscos, desde o compromisso financeiro com a equipe, salários, impostos e tudo que acaba onerando custos à empresa. No intraempreendedorismo, a pessoa tem a atitude empreendedora, pensa também em riscos, mas não os assume.

Se um projeto fruto de uma ideia criativa de um funcionário fracassa, quem arca com os custos é a empresa.

Por outro lado, funcionários estimulados a pensarem “fora da caixa”, acabam tendo liberdade para criarem e darem resultado positivo, na maioria das vezes.

Uma vantagem de empresas que estimulam a prática intraempreendedora é tornar as equipes mais comprometidas. Qual CEO ou empresário não sonha em ter uma equipe que jogue para o time, que vista a camiseta como se fossem donos do negócio?

Apostar no intraempreendedorismo significa investir em inovação!

Playstation é fruto do intraempreendedorismo

Até o início dos anos 1990, a Sony não atuava no segmento de jogos eletrônicos. Ken Kutaragi, engenheiro da empresa prestou um serviço para a Nintendo, líder no ramo de games na época. Tal parceria quase rendeu a demissão do engenheiro na Sony.

No entanto, ele conseguiu convencer a direção da empresa de que seria importante trabalhar no desenvolvimento de um vídeo-game. O resultado foi o Playstation, aparelho mundialmente famoso, que hoje é responsável por quase 30% do faturamento da Sony.

Mas isso só foi possível pela soma da visão empreendedora de Ken Kutaragi junto à aposta que a empresa aceitou bancar.

Isso é intraempreendedorismo, é a soma de ideias em nome de algo maior, que será bom para todas as partes.

Conclusão

O intraempreendedorismo é uma prática incrível, mas que precisa de compreensão plena das equipes e gestores. De nada adiante estimular um time de funcionários a pensar em novas ideias e as boicotar.

Por outro lado, como esperar que uma equipe pense “fora da caixa” se a gestão é feita para que as pessoas não tenham tal atitude.

Dessa forma, concluímos que tão importante quanto pessoas com tino empreendedor dentro das empresas, é fundamental que gestores também pensem para a frente.

A Faculdade Uníntese hoje oferece cursos que têm tudo a ver com esses novos conceitos. Atualmente, a instituição tem cursos de graduação em Gestão Financeira, Gestão Comercial, Gestão de TI, Processos Gerenciais, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Gestão de Marketing.

Quem opta por seguir carreira nessas áreas após a formação na Uníntese terá total condição de aplicar o intraempreendedorismo onde trabalhar. Isso porque nossos cursos de gestão foram pensados para quem de fato querem fazer a diferença, tanto enquanto colaboradores quanto na figura de gestores comprometidos.

A inovação é inerente às grandes transformações na sociedade. No fim, as grandes ideias resultam em nossa evolução. Quem incorpora essa prática colabora mais do que imagina com o mundo ao seu redor.

Em um ambiente competitivo como o meio corporativo, leva a melhor quem pensa mais rápido e com qualidade. E isso só é possível para quem tem altas doses de intraempreendedorismo.

Por fim, você quer conferir quais cursos temos disponíveis? Certamente com algum deles você vai se identificar. E mais: quem se forma na Faculdade Uníntese terá todo o conhecimento técnico e comportamental para fazer a diferença no mercado de trabalho atual.

Clique neste link para saber mais!